quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Aparecida 300 anos



POESIA SEM MOLDURA
Tantos pontos...
Rosários de nós
Alegrias e angústias
Intermedeia
Desata
Une
Aparecida
Da Conceição Senhora, Viva!

Imagem: Nossa Senhora Aparecida bordada no linho artesanal por ML
Desenho a lápis de Bianca

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Nossa Senhora Rainha




A festividade de Nossa Senhora Rainha, em 22 de agosto, foi instituída por Pio XII, em 1955. Colocando a realeza de Maria oito dias após a Assunção, o Papa quis pôr em relevo a estreita ligação entre a Assunção e a Glorificação de Nossa Senhora.

Maria, participando da gloriosa realeza universal de Cristo, é proposta como modelo e sinal de esperança para os cristãos, que, já revestidos da dignidade real do Senhor no Batismo, são chamados a reinar eternamente com ele.

Antônio Lúcio da Silva Lima (org), em "Festas Marianas - seguindo os passos de Maria".
Foto e vídeo: Coroação de Nossa Senhora de Fátima na Igreja Imaculada Conceição Recreio, em 22/8/17

sábado, 24 de junho de 2017

Imaculada Conceição de Maria

Neste vídeo, em 1305, na Universidade de Paris,  o Beato João Duns Escoto  defende a Imaculada Conceição de Maria.


quarta-feira, 31 de maio de 2017

Tu, por Deus entre todas escolhida




Chegados ao fim de maio, agradecemos as graças recebidas por intercessão da Virgem Maria, rogamos pela paz do mundo e entregamos-lhe nossas rosas. Certamente têm espinhos, muitos, mas, e, o cheiro, a beleza delas?

Com nossas preces, partilhamos um soneto do poeta Bocage:

"Tu, por Deus entre todas escolhida,
Virgem das virgens, tu, que do assanhado
Tartáreo monstro com teu pé sagrado
Esmagaste a cabeça entumecida;

Doce abrigo, santíssima guarida
De quem te busca em lágrimas banhado,
Corrente com que as nódoas do pecado
Lava uma alma, que geme arrependida:

Virgem, d'estrelas nítida c´roada,
Do Espírito, do Pai, do Filho eterno
Mãe, filha, esposa, e mais que tudo amada:

Valha-me o teu poder, e amor materno;
Guia este cego, arranca-me da estrada,
Que vai parar no tenebroso inferno."

Manuel Maria Barbosa de BOCAGE
Foto de mlc

quarta-feira, 17 de maio de 2017

A azinheira de Fátima e o Rosário



"É sobre uma "Quercus ilex", comummente denominada azinheira, que a Virgem Maria aparece, em 1917, aos pastorinhos de Fátima. O carvalho, que como a azinheira é uma espécie do género "quercus", era para os gregos a árvore sagrada de Júpiter. Por causa da sua longevidade e robustez, foi considerada desde sempre parábola da eternidade. Ao contrário, a azinheira associou-se à desventura: as suas copas sombrias com as ramagens sempre verdes tornavam os bosques impenetráveis, e daí a reputação de planta infausta.

Não foi assim para o cristianismo, que, ao contrário, concede à azinheira um papel sem precedentes. Conta-se como, após a condenação à morte de Cristo, todas as árvores se recusaram oferecer a sua madeira para fabricar a cruz. Sob os golpes dos lenhadores e marceneiros cada pedaço de madeira desfazia-se em bocados. Só a azinheira não se rebelou porque compreendeu que Cristo, com a cruz, redimiria o mundo e salvaria também a criação da caducidade da morte. Não foi por acaso que o Beato Egídio, terceiro companheiro de S. Francisco de Assis, via aparecer o Salvador junto a uma azinheira, símbolo, precisamente, do crucifixo.

 Desta maneira compreende-se melhor porque é que a Virgem Maria aparece aos três pastorinhos de Fátima sobre uma azinheira.

O anúncio da Senhora situa-se dentro da grande obra de salvação que Cristo já cumpre inteiramente na cruz, mas que deve atuar na história através do corpo místico da Igreja. Apesar da homonímia entre a Fátima portuguesa e a única filha de Maomé, os símbolos de que se rodeia a Virgem durante a aparição designam-na claramente como uma aparição cristã. Entre as árvores citadas pelo Corão, com efeito, não se encontra elencada nem a azinheira nem o mais genérico carvalho, enquanto que são numerosas as obras de arte que retratam Maria sobre ou junto àquela árvore. Entre as mais famosas está a Sagrada Família junto do carvalho, obra de Rafael em que S. José, pensativo, se apoia sobre as ruínas de um templo pagão, e a Senhora se senta diante de um carvalho, com S. João Batista, então criança, que apresenta a Jesus a faixa "eis o Cordeiro de Deus", indicando assim o destino que haveria de abraçar o Messias.

 Mas a imagem mais sugestiva que liga, com grande antecipação, as aparições de Fátima à arte é a "Senhora da árvore seca", obra de Petrus Christus, artista holandês do século XV. Nela Maria surge sobre uma árvore de espinhos, evocando a coroação aquando da crucificação, tendo nos braços o Cristo Menino já revestido com a veste branca da ressurreição. Jesus apresenta à Mãe o fruto da sua paixão, que reabrirá à humanidade o jardim onde se enraíza a árvore da vida.

 Na imagem observam-se 15 letras suspensas dos ramos secos da árvore, referência às 150 Avé-Marias que compõem o Rosário. A difusão do Rosário na Europa data de 1475, enquanto que a pintura de Petrus Christus é de 1465. Com 10 anos de antecipação o artista propõe aos fiéis essa arma de salvação que também a Virgem, em Fátima, cinco séculos mais tarde, indicará como instrumento para vencer o drama da descristianização do mundo contemporâneo."

Texto retirado de: Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura (http://snpcultura.org/a_azinheira_de_fatima_e_o_rosario.html), em 17/1/2017

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Mestra do Anúncio, Profecia do Amor



Em 13 de maio de 2017 deu-se a primeira aparição de Nossa Senhora aos pastorinhos Lúcia , Jacinto e Francisco, em Fátima, Portugal.

Cem anos se passaram e entrar no Santuário de Fátima traz uma sensação quimérica de acolhimento e de paz. Peregrinos de todo o mundo cada vez mais acorrem àquele lugar. É a fé que não se mede...

Das comemorações deste ano faz parte a canonização de Jacinta e Francisco pelo Papa Francisco que estará em Fátima para a peregrinação.

O hino do centenário, "Mestra do Anúncio, Profecia do Amor" é de autoria de Marco Daniel Duarte e José Joaquim Ribeiro.




Refrão: 
Ave o clemens, Ave o pia!
Salve Regina Rosarii Fatimae
Ave o clemens, Ave o pia!
Ave  o dulcis Virgo Maria.

1. Ouvindo o arauto da mensagem
Ó Terra eleita que o Espírito lavra,
Também dizemos: ó cheia de graça,
Sois serva e mensageira da Palavra
Saudada pro todas as gerações
Feliz entre as mulheres sois, Maria!
Bendito o Anjo que Vos precedeu,
Custódia, como vós, da Eucaristia.

2. Os pastores e os magos acorreram,
Louvando tão alta maternidade.
Com eles, procuramos Jesus Cristo
Que do Céu trazeis à humanidade.
A palavra de Jesus, Verbo Eterno,
Guardáveis toda em Vosso Coração,
Refúgio triunfante para os homens
Que fazem penitência e oração.

3. No templo apresentastes Vosso Filho
E o anúncio da espada ecoou:
Dor que jorra da Cruz do Homem-Deus,
Dor que sobre a azinheira ressoou.
Ensinando a excelsa Sabedoria,
Encontrastes Jesus entre os doutores;
Mensagem que ensinais à multidão,
Pedindo a conversão dos pecadores.

4. Felizes seios, benditas entranhas,
Que geraram Jesus, o Salvador!
Alimentam a Igreja e o mundo,
Pregando o Evangelho do Amor.
Solícita nas núpcias dos esposos:
“Fazei tudo o que Ele Vos disser”;
Pregão que sai do alto da azinheira
Por Vossos lábios, ó Nova Mulher.

5. Dolorosa, de pé, junto ao Madeiro,
Gerastes, no Calvário, a humanidade;
As dores desse parto Vos trouxeram
Ao mundo que tem ânsia da verdade.
A alegria da gloriosa Páscoa
Sentistes, Virgem pura, ó Mãe Santa!
Vitória sobre o mal Vós nos pedis
– Eis a mensagem que Fátima canta.

6. No meio da Igreja que nascia
Recebestes o Espírito dos céus;
Viestes missionária à nossa terra,
Proclamando as maravilhas de Deus.
Junto com os discípulos de Cristo,
Oráveis na assembleia dos cristãos
E continuais orando pelo mundo,
A Deus levantais, ternas, Vossas mãos.

7. Gozando das primícias do Reino,
Habitais a Jerusalém do Céu
Donde viestes para nos falar,
‘stendendo sobre nós benigno véu.
À direita de Cristo, sois rainha
Ornada de ouro fino de esplendor;
P’ra lá nos qu’reis levar, ó Mãe bendita!
Àquela luz que é Deus, o Deus do Amor.

8. Vós sois, Senhora, a Mãe do Rosário,
Sois a Mãe da Alegria e da Luz,
A Mãe das Dores e a Mãe da Glória,
Mãe do Messias-Cristo que é Jesus.
Todos os dias seguimos, Senhora,
Vossa admirável recomendação:
Contemplar Jesus Cristo no Rosário
Para alcançar a eterna Salvação.

9. A Deus queremos nós oferecer-nos
E os sofrimentos todos suportar;
Orando pelo vigário de Cristo,
A vida plena ansiamos alcançar.
Reparando as vidas do pecado,
Suplicando, chorando nossas dores,
Dizemos: “Jesus, é por Vosso amor
E pela conversão dos pecadores”.

10. Visitastes o Povo que nasceu
Das águas do batismo redentor,
Pedindo penitência e oração,
Pedindo conversão ao Deus-Amor.
Meditando de Cristo os mistérios,
Proclamando a mensagem que Deus faz
– É o mandato que trazeis, Senhora,
Para que o mundo inteiro alcance a paz.

11. Senhora do Rosário, ao Vosso nome,
Erguemos a capela, em oração;
Unidos à Igreja Universal,
Nela louvamos Cristo, Novo Adão.
Nela louvamos Cristo, nossa luz,
Com a chama da fé em nossa mão.
E as mãos alvas que alevantamos
São símbolo da paz e do perdão.

12. Rezamos pela paz no mundo inteiro
Em Fátima, no Vosso Santuário,
Que é terra da paz, Cova da Iria,
Ó Virgem Mãe, Senhora do Rosário!
O Vosso Coração Imaculado
Doce refúgio é do pecador:
Triunfo para glória da Trindade,
Cantando a Civilização do Amor.

13. Visitando os pequenos, as crianças,
Mostrais desígnios de misericórdia.
Erguendo a Vossa cátedra, Senhora,
Chamais o ser humano à concórdia.
Ensinando as verdades eternas
e a arte de orar, crer e amar,
Em Fátima, sois mestra, sois doutora,
Sois de Deus profecia, em Vosso altar. 

Fonte: http://www.fatima.pt/pt/pages/hino-do-centenario

Nossa Senhora de Fátima, rogai por nós que recorremos a vós!

segunda-feira, 1 de maio de 2017

Miraculosa


Neste maio, mês de Maria, em que se comemoram os 100 anos das aparições de Nossa Senhora aos pastorinhos, em Fátima, compartilhamos esta música de súplica pela paz:

Nossa Senhora, Mãe de Jesus,
Dá-nos a graça da tua luz.
Virgem Maria, Divina Flor,
Dá-nos a esmola do teu amor.

Miraculosa, Rainha dos céus
Sob o teu manto tecido de luz,
Faz com que a guerra se acabe na terra
E haja, entre os homens, a paz de Jesus.
 
Nossa Senhora, Mãe de Jesus,
Dá-nos a graça da tua luz.
Virgem Maria, Divina Flor,
Dá-nos a esmola do teu amor.

Se em teu regaço, bendita Mãe,
Toda a amargura remédio tem,
As nossas almas pedem que vás,
Junto da guerra, fazer a paz!

Pelas crianças, flores em botão...
Pelos velhinhos sem lar nem pão..
Pelos soldados que à guerra vão...
Senhora escuta nossa oração!

Miraculosa, Rainha dos céus
Sob o teu manto tecido de luz,
Faz com que a guerra se acabe na terra
E haja,entre os homens, a paz de Jesus.

Almas no exilo da escravidão
Pedem auxilio da Tua mão 
E vão de rastos por toda a parte
De olhos nos astros, a procurar-te!

Se a Tua Graça, por onde passa
Vence a desgraça mais desgraçada,
Nesta amargura que nos tortura
Põe a doçura duma alvorada!

Miraculosa, Rainha dos céus
Sob o teu manto tecido de luz,
Faz com que a guerra se acabe na terra
E haja, entre os homens, a paz de Jesus.

Fausto Neves (musica) Carlos de Moraes (letra)
O original da musica está no Santuário de Fátima e foi entregue há cerca de 30 anos por Mário Neves, filho de Fausto Neves.
Foto de mlc - Capelinha das Aparições, Fátima